Spyer, autor de “Conectado”, agradece…

17 04 2008

Para você que não leu os posts anteriores, um update: tive a oportunidade de receber o Juliano Spyer, autor do livro “Conectado”, na RMA. Depois de um papo muito produtivo, ele me presenteou com o seu livro e fez dedicatória. Li a obra em três dias e recebi hoje o seguinte email abaixo.

Mário,

Estou escrevendo para te agradecer pelo post generoso que você publicou no seu blog sobre mim e o Conectado. Eu deixei esta mensagem na área de comentários, mas pelo visto a gente precisa ter uma conta no WP para fazer isso.

No lançamento, 111 livros foram vendidos e eu autografei uma boa parte deles com mensagens convidando as pessoas a fazerem justamente o que você fez, fecharem o ciclo da conversa. Voce foi um dos poucos que fez isso e o único que entendeu que a dedicatória não era para fazer charme.

Fiquei muito feliz de saber que você gostou do livro a ponto de recomendar.

Um grande abraço e parabéns mais uma vez pelo seu trabalho e pelo faro de cão perdigueiro para encontrar talentos.


Juliano Spyer
www.naozero.com.br – remix colaborativo





resposta a Juliano Spyer, autor de “Conectado”

13 04 2008

“Caro Mário, esse é um livro que fala e escuta. Quero ouvir. Com um abraço do Juliano S. Abril 2008.” Foi exatamente com estas palavras que ele escreveu a dedicatória de seu livro “Conectado“, 253 páginas que devorei em três dias. Qualquer elogio à obra não chegaria aos pés do prefácio redigido por Caio Túlio Costa. Além disso seria redundante, então decidi escrever percepções a partir do meu próprio perfil.

Impressões para que você leia (escute):

  1. Sem sombra de dúvida foi de longe o melhor livro que li na língua portuguesa sobre o assunto;
  2. A linguagem didática ensina a quem deseja entrar para conhecer a internet da Era We Media e ajuda a definir e esclarecer conceitos para quem já a está vivenciando;
  3. Um historiador com experiência prática na web e jornalismo consegue redigir um texto, um tanto quanto técnico, para os novatos num ritmo de triller policial, daqueles que não dá vontade de parar até terminar;
  4. A primeira parte do livro é para quem acredita no poder na web (muito bem contextualizado) e a segunda parte do livro é para os céticos (que gostam de ver casos e fatos sobre a a web para crer);
  5. As dicas para formação das comunidades que têm potencial de sucesso são bárbaras, tanto que algumas delas já devem estar no ar;
  6. Parabéns novamete pelo livro, pela trajetória profissional e por ter tomado a iniciativa, perseverança e coragem de seguir em frente num projeto como esse, que envolveu muita pesquisa e dedicação.