uma nova viagem. Destino: Peabirus

21 03 2008

logo_peabirus_menu.gifpassaporte.jpg Vejo com grande entusiasmo as novas experiências e vou fundo em suas propostas. Para conhecer a Peabirus, recentemente me reuni com o seu fundador, Rodrigo Lara Mesquita, a quem presto uma homenagem na página a mídia somos nós.

Após duas longas reuniões, que contaram com a importante participação de Oswaldo Oliveira, sócio de Rodrigo, decidimos mergulhar de cabeça num projeto. Markun e Fugita embarcam comigo nessa viagem. Não poderia estar em melhor companhia. Vamos testar todos os recursos do Peabirus e pretendo relatar aqui o meu aprendizado, assim que as coisas forem acontecendo.

As primeiras impressões:

  • É uma plataforma para quem deseja desenvolver uma comunidade séria, ou seja, nada por hobby, ou por uma inspiração do além;
  • Reúne e disponibiliza softwares sociais interessantes para quem gosta de interação por diferentes canais;
  • Tem por trás uma série de conceitos de SMO (Social Media Optimization) para tornar a comunidade mais visível;
  • Conta com uma equipe de profissionais que realmente monitora e apóia os colaboradores participantes;
  • Foi fundada por gente séria e reconhecida no mercado;
  • O principal: está sempre aberta a melhorias.

Ações

Information

2 responses

25 03 2008
Rodrigo Lara Mesquita

O FUTURO FICA EM CIMA DO FUTURO E NÃO EMBAIXO DO PASSADO
do cangaceiro Corisco

“Desde 1997, procurava um modelo de negócios que se sustentasse em função de processos de relacionamento do público numa ação bottom-up.Ou seja: com a participação efetiva do público e sem a arrogância top-down dos jornalistas da era industrial. Um modelo que se sustentasse em função das possibilidades de relacionamento do público e não de distribuição de informação para o público.”

Não tem sido fácil esta caminhada neste novo mundo com suas novas veredas. Apesar disso, tem sido um prazer. Além dos parceiros do nosso próprio time, deparamo-nos de repente com equipes como a do Grupo RMA, liderados pelo Mario Soma, que vivem da instigação. Todos nós com uma única certeza – não há retorno e é mais rico ir em frente do que ficar no passado.

Mcluhan diria isso de uma forma mais elaborada: “Há uma excelente razão pela qual a maioria das pessoas prefere viver na era imediatamente anterior a elas: é mais seguro. Viver na vanguarda das coisas, na fronteira das mudanças, é algo apavorante”.

Outro teórico contemporâneo, Nicholas Negroponte, complementaria: “Sem inovação estamos condenados – pela chatice e pela monotonia – ao declínio. O quê, então, faz a inovação acontecer, e de onde exatamente vêm as novas idéias?”

25 03 2008
oswaldo

Caro Mário e amigos da RMA,

Como disse o Rodrigo a caminhada não é fácil.
Mas é apaixonante ter a oportunidade de participar da construção de um mundo novo que renova as esperanças e expande as possibilidades para ser também um mundo melhor.
Obrigado aos amigos pelas gentis palavras de apoio.

Vamos adiante!

Oswaldo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: