social media quebra os paradigmas do RH

16 12 2007

rh.jpgAté a semana passada, apenas uma vez eu havia me preparado para uma entrevista de emprego e me frustrado. Entrei na sala de reunião de uma empresa multinacional, onde o presidente me recebeu com um hospitaleiro sorriso. Da minha parte, havia refeito com esmero o curriculum vitae, vestia o meu melhor terno e me preparava para um “paredão de perguntas” para defender o cargo na diretoria. Após uma introdução curta de boas vindas ouvi: “você está sendo muito bem recomendado pelo meu chefe da América Latina! Como está o seu inglês?….tudo certo então?… você está contratado!”

Na segunda vez acontenceu o inverso. Entrevistei algumas pessoas de forma inusitada, ou seja, sem anúncio, sem indicação e pouquíssimas referências. Para minha sorte e felicidade, todos se encaixaram bem em suas posições, pelo menos até agora.

Depois de investir, com muita convicção, em dois projetos de Recursos Humanos na minha empresa, me vi numa situação que somente a social media poderia proporcionar. Foram preparadas as cartas propostas oficiais de contratação da equipe de trabalho, porém pela descrição de cargos, nenhuma delas condizia com as pessoas e as expectativas de cargos formais de RH.

Meu aprendizado

  • Para contratar no mundo social media, quebre um pouco as regras do RH, pois formação profissional e idade não são padrão de mercado.
  • Exigir uma determinada experiência em algo conhecido é importante, mas e a experiência no desconhecido, como descrevê-la?
  • A escolaridade é outro paradigma, pois na social media, muitos profissionais são autodidatas. Não existe faculdade para isso, no entanto, eles dão show de bola em projetos.
  • Mas ainda sim fica um vácuo grande quando temos que conciliar postura empresarial, escolaridade, experiência, trabalho em equipe e principalmente, gestão de pessoas. Mas afinal, essa é a experiência, não?! Integrar o mundo da social media com as empresas!

Ações

Information

4 responses

25 02 2008
Marcelo dos Santos

Mario,

Adorei este posting, porém vejo como ainda temos dificuldades em as empresas entenderem estes pontos que vão trazer diferencial competitivo para elas mesmo. Já tive a oportunidade de entrevistar pessoas brilhantes que não preenchiam alguns requisitos feitos pela área de RH, porém eram brilhantes para a vaga. Alguns eu consegui contratar e não me arrependo, pois fizeram a diferença. No nosso quadro de profissionais temos pessoas sem formação academica que trazem resultados muito superior a tantos outros que tem mestrado. Não estou defendendo a ausência da educação formal, porém se atrelar somente a ela é um erro grave, principalmente em épocas de escassez de recursos humanos (que é o que vivemos hoje).

5 03 2008
Resultados não dependem de educação « Cuca de Banana

[…] “Social Media quebra os paradigmas do RH”, msoma apresenta a experiência de se deparar com profissionais que se encaixam em todos os […]

21 10 2008
Danielle

Estou tentando descrever o perfil dessa vaga para Mídia Social.
Vocês teriam alguma sugestão? Em breve estaremos em busca desse profissional.
Alguma dica?
Até mais

28 10 2008
msoma

Danielle, existem várias vagas em mídias sociais. O analista de mídias sociais é o mais eclético que já vi. Já contratei veterinários, técnicos, jornalistas, relações públicas…Depende muito da função que o profissional irá ocupar. De preferência, o analista deve entender muito do conceito das novas mídias, entender de PR 2.0, ter um bom texto, excelentes noções de mapeamento das redes sociais e a linguagem adequada para se relacionar com todos sem problemas. Abs e obrigado pela visita.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: